Postado em 23 de Maio de 2016 às 17h26

    Seu casamento está em crise?

    Casais (31)
    Uma crise no casamento geralmente acontece quando vários fatores se juntam, e sem uma percepção atenta sobre eles, acabam por desencadear uma crise.
    As crises mais comuns no casamento estão relacionadas à dificuldades de comunicação (as pessoas acham que conseguem dialogar, mas no fundo, fazem acusações apenas ou não aprofundam o diálogo), ao medo de abandono ou rejeição, a problemas individuais, a expectativas diferentes quanto à relação e à visões de mundo diferentes. Muitos casais que procuram psicoterapia alegam como causa principal da crise que estão passando, entre outros:
    •       ciúmes,
    •       mudanças no modo de ver ao relacionamento e/ou a si próprio,
    •       traição,
    •       divergência na educação dos filhos e na resolução de problemas cotidianos,
    •       problemas sexuais
    A dificuldade de impôr limites e equilibrar a relação é prato cheio para uma crise. É muito comum, por exemplo, após anos de casamento, aquela parte que sempre cedeu mais achar que não recebeu o devido reconhecimento em troca e virar a mesa, o que leva à crise.
    Entre os problemas individuais que levam à crises estão o desemprego e conseqüente falta de dinheiro, a falta de realização pessoal,  o alcoolismo e a violência doméstica
    Períodos de mudança no casamento podem levar à uma crise, se o casal não conseguir lidar com o estresse da mudança e com seus efeitos na relação. Estas mudanças pedem adaptação à nova realidade por parte do casal e geralmente estão ligadas a acontecimentos marcantes no casamento, como: início do casamento, nascimento do primeiro filho, educação de filhos (principalmente adolescentes), afastamento dos filhos de casa após seu crescimento, aposentadoria, doença na família, modificações no trabalho e envolvimento com o trabalho.
    Por quê muitos casais passam por estes períodos sem viver uma crise, e outros não? Na verdade, a resposta está na forma do relacionamento entre o casal e na estrutura emocional de cada um deles. Cada um destes períodos trás a necessidade de adaptações específicas e a forma como eles irão afetar um casamento depende muito de cada um dos parceiros e do modo que eles interagem entre si e com as dificuldades.
    O período pelo qual o casal está passando pode levar a uma crise, mas não é o único motivo para que crises no casamento aconteçam. Por exemplo, um determinado casal pode viver uma crise com o nascimento do primeiro filho, contribuindo para isso as mudanças no corpo da mulher, o ciúmes normal que o marido pode vir a sentir ao dividir a atenção da esposa (até então voltada só para o marido) com o bebê, o que cada um sente sobre os novos papéis que irão desempenhar dali em diante (não só marido e mulher mas pai e mãe também), as expectativas quanto ao novo membro da família, e muito mais, enfim. Por outro lado, um outro casal pode viver uma crise por causa do ciúmes grande que um deles tem do outro. Neste caso, não há uma mudança  específica na vida deles, mas sim um modo de se relacionar e de ver o relacionamento, de ver a si mesmo e ao outro, que dia após dia traz conflitos que vão gerar a crise propriamente dita.
    Para vencer uma crise o casal é importante o casal buscar se ajudar e a melhor ajuda ainda é a COMUNICAÇÃO.
    Caso sinta dificuldades em vencer a crise sozinho ou dependendo da natureza do problema, é importante procurar ajuda de um psicólogo, seja para fazer psicoterapia de casal ou individual. Ter em vista que existe ajuda profissional apropriada é importante, pois muitos casais vão passando por cima dos conflitos que surgem no decorrer do relacionamento sem resolvê-los em seu íntimo, então os conflitos vão se acumulando e tomando uma dimensão cada vez maior, e o casal acaba só buscando ajuda quando uma montanha de mágoas e acusações tirou bastante a força do casamento.

    Por Ieda Dreger. 

    Veja também

    Solidão é sempre ruim?24/05/16 A solidão possui dois lados em uma mesma moeda: de uma forma a pessoa se sente abandonada por não ter amigos ou uma companhia mais próxima, em outra ela pode ser por própria opção da pessoa, que se sente bem em ficar sozinha, pois sente-se livre ou protegida. Porque protegida? Porque quem não interage não precisa buscar mudar, não percebe as......
    Medo de dirigir?24/05/16 O medo de dirigir independe de classe social, credo, histórico familiar, etc. De um lado temos as pessoas inseguras, sejam elas homens ou mulheres, que apresentam insegurança em outras áreas da vida também, e que essa......
    Será que o Homem também tem medo?24/05/16 Os homens têm medos comuns, ou seja, medo de quase tudo: de barata, de brochar, de se meter numa briga de rua , de descobrirem que são uma farsa. Também morrem de medo de ter seu desempenho sexual comparado com a performance dos futuros......

    Voltar para Blog