Consultório › Abordagens

Aba 1

AS DIFERENTES ABORDAGENS:

PSICOTERAPIA SISTÊMICA FAMILIAR E DE CASAL

Para se trabalhar com Psicoterapia Sistêmica, primeiro é necessário pensar sistemicamente.

E o que é pensar Sistemicamente? É pensar que tudo no universo está relacionado a tudo, nada é separado, isolado. E que tudo nesta vida segue uma ordem natural dentro de uma hierarquia. Quando ocorre quebra hierárquica, vem uma disfunção.

Ex: O ser humano é físico, mental, emocional e espiritual. Se prioriza um em detrimento do outro vai haver complicação. Alguém muito mental , é pouco emocional. Alguém muito espiritualizado é pouco prático (não materializa).

A Terapia Familiar Sistêmica propõe a busca da função. A pergunta passa a ser: qual a função desse sintoma? Ele serve a que? O que é que ele sustenta? A grande tarefa do terapeuta não seria o de eliminar o sintoma, mas compreender ao que ele serve. Na dinâmica conjugal ou familiar, quais os benefícios dessa situação? O sintoma, nem sempre, pode ser retirado, eliminado. Ele, por vezes, é a peça que faz funcionar o sistema. Ele sustenta. A intervenção terapêutica não consistiria, em retirar o sintoma, mas situar ele em um novo contexto.

PSICOTERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL

PSICOTERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL

Resumidamente, os princípios fundamentais dessa abordagem são:

• Concentra-se no comportamento em si e nos fatores que o influenciam, sem buscar uma pretensa causa interna que o determine. 
• Os comportamentos que nos são desagradáveis são adquiridos em nossa história de vida, assim como qualquer outro. 
• Esses comportamentos podem ser modificados e substituídos por outros mais adequados. 
• Utiliza uma série de técnicas que visam a modificação do comportamento. 
• Se concentra no aqui e agora. Nossa história passada não pode ser modificada e ela é relevante na terapia somente tendo em vista os efeitos atuais que pode ter. 
• Em função de sua filosofia, envolve a determinação de objetivos claros e específicos. 
• Atua em vários níveis de funcionamento do indivíduo, o comportamento, a emoção, as reações fisiológicas e a forma como a pessoa percebe o que lhe acontece. 
• A mudança pretendida deve ocorrer sempre em todos esses níveis, sem que haja uma ênfase maior em qualquer um deles.

psicoterapia sexual

PSICOTERAPIA SEXUAL

O ser humano pode desenvolver diversos desajustes sexuais, as vezes por questões educacionais, outras vezes por problemas psicológicos, por compreensão errônea dos fatos, etc. A terapia sexual visa ajudar a compreensão destes fatores e a partir disso a inclusão de técnicas que são explicadas e posteriormente executadas em casa, que trazem grande alivio e novas definições para o campo sexual.

A terapia sexual trabalha com falta de libido, anorgasmia (falta de orgasmo masculina e feminina), disfunção erétil, ejaculação rápida, vaginismo, dispareunia e principalmente para ajudar que a pessoa conheça seu corpo, porque muitos problemas advém disso, ou seja, do fato das pessoas desconhecerem seus corpos.

Voltar para Consultório