Postado em 24 de Maio de 2016 às 16h21

    "Eu preciso de você" - Um amor por necessidade

    Personalidade (33)

    Quando temos a experiência de amar por necessidade em vez de querer estar com o outro porque o amamos, corremos o risco de sofrer e perder a identidade.

    Uma das características da infância é a dificuldade em dividir as coisas. Por quê? Porque a criança se vê, se percebe, como o centro do universo. Mas ao mesmo tempo ainda não sabe o que ela é. Começamos a identificar a maturidade de uma criança quando ela sai desta fase, geralmente depois dos três anos de idade, quando ela começa a compreender regrinhas de casa e de convivência. Ou seja, o mundo não é mais apenas ela.

    A maturidade faz parte de um processo, que é lento e demorado, no qual não podemos queimar etapas, pois corremos o risco de pagarmos um preço alto por isso.

    Uma criança passa a amadurecer quando percebe que não é o centro e começa a compreender quem é. Depois disso consegue dividir melhor com os outros. Isso faz parte do processo de amadurecimento.

    Não nascemos amando, ao contrário, quando crianças queremos ter a posse dos outros. Essa é a forma de amar da criança. Como ela é o centro, os outros a ela pertencem. Quantas pessoas, já adultas, ainda pensam assim, quase como uma incapacidade de amar devido à falta de maturidade.

    A pessoa que necessita do outro, o sufoca, oprime. Coloca no outro um peso, como se o outro fosse responsável por ela. Veja, já é difícil sermos responsáveis por nós mesmos, imaginem termos a responsabilidade por outro adulto, que além de tudo é nosso namorado (a), cônjuge, etc. É o peso de uma responsabilidade que não pode ser repassada a outrem.

    Outro questionamento é o seguinte, quando você coloca toda a sua vida nas mãos de outra pessoa, se esta pessoa vem a faltar na sua vida, o que acontece com você? Sim, porque as pessoas não necessariamente estarão ao nosso lado a vida toda, podem sair por diferentes motivos. Nestes momentos vem a desespero e aquelas pessoas que ouvimos falar que quiseram cometer suicídio porque o outro ameaçou ir embora.

    É preciso dar e receber amor sem que nos tornemos carcereiros dos outros e sem que criemos dependências. Porque a dependência trás junto consigo o ciúme doentio.

    Este tipo de relação trás infelicidade e muita ansiedade, medo da perda e angústia frente a esta possibilidade. Ou seja, a pessoa que amar por necessidade é uma pessoa que vive angustiada pelo medo de perder.

    É uma vida que se resume ao outro. A pessoa que necessita do outro passa os dias vivendo para o outro, para as necessidades do outro, para os horários do outro, para o pensamento do outro, para o tempo do outro... não desenvolve interesses particulares, se não pensar na vida do outro.

    Claro que nos primeiros tempos de um relacionamento se produz um desequilíbrio semelhante a este descrito acima, é um desequilíbrio da personalidade que tende a se desorganizar e a postergar outros interesses para poder repetir a experiência do encontro, que é o que mais se deseja naquele momento. Mas é um estado passageiro que logo permite recobrar a conduta e continuar com a vida de forma mais completa.

    Quando a mente tem uma tendência mais depressiva, insegura, a autoestima é baixa o outro passa a ser um pedaço de si mesmo. Em muitos momentos a falta de valor próprio das pessoas faz com que não se sintam merecedoras de viver uma relação bacana, que lhes permita ser que são e apenas isso.

    Porque o amor necessita de espaço para independência pessoal bem compreendida para o crescimento, porque apenas os que crescem podem ser admirados, e somente se ama a quem se admira.

    Como está sua capacidade de amar? Você ama por necessidade? Lembre-se que amar por necessidade é querer que o outro seja o que você quer. Amar por querer, por prazer, por encantamento, significa amar independente das utilidades do outro.

    Se você ama por dependência, busque ajuda agora para não sofrer depois. Porque este tipo de amor é muito pesado e vai acabar te fazendo mal.

    Por Ieda Dreger

    Veja também

    Você busca o amor perfeito?24/05/16 Durante a vida escolhemos nossos amantes e amores, pautados muitas vezes em nosso desejo de resgatar em outro alguém o tão sonhado amor incondicional que se traduz na área da ilusão, como a mais pura e verdadeira forma de amar, o único e verdadeiro amor. A primeira forma de amor que conhecemos é o amor materno, talvez uma das mais belas formas de amar. Trata-se da total......
    O meu filho vai ser reprovado. E agora?25/05/16 Não é fácil mesmo, porque aquele é o seu filho, educado por você, estudando na escola que você escolheu. Num primeiro momento, as famílias responsabilizam a instituição. Em outros momentos culpam a......
    Traição tem perdão?23/05/16 A traição é, com certeza, um dos maiores dramas sentimentais da humanidade. Não é à toa que muitas vezes recai sobre seus ombros a culpa de crimes passionais. É ela também a fonte de......

    Voltar para Blog