Postado em 25 de Maio de 2016 às 09h34

    Diálogo entre pais e filhos adolescentes

    Psicologia Adolescente (19)

    Os pais muitas vezes se sentem inseguros, porque a tarefa de educar um filho não é fácil. Em geral eles desejam o melhor para os filhos, mas também têm a função de colocar limites e fazer respeitar regras e isso é uma coisa que adolescente não gosta muito. Ele está na fase de buscar sua individualidade e quer ser livre.

    No entanto, até duas pessoas que não falam a mesma língua, porque são de países diferentes, podem se entender. Existe uma linguagem universal que é a do olhar, do gesto, do corpo, do sorriso.

    Existem algumas atitudes que são muito importantes para facilitar a comunicação, não apenas entre pais e filhos, mas entre as pessoas de modo geral. A primeira delas é sermos verdadeiros e espontâneos ao expressarmos nossos sentimentos. O que é verdade toca mais facilmente o coração do outro. Ao invés de reagir com silêncio, com cara feia, devemos falar aquilo que estamos sentindo, tanto em relação ao que nos agrada quanto em relação ao que nos desagrada nas diversas situações.

    Outra coisa importante é a assertividade. A pessoa assertiva defende os seus direitos e coloca limites sem agredir nem ofender o outro. Isso é muito importante, porque muitas vezes o que ofende não é o que dizemos, mas como dizemos as coisas. Podemos falar para a pessoa que não gostamos de sua atitude ou que estamos magoados ou zangados, sem sermos agressivos.

    Há ainda outro fator de grande importância que é o bom humor. Famílias que sabem rir e se divertir juntas, (quer vendo um filme, comendo pipocas e rindo, quer simplesmente estando lado a lado) que brincam e fazem piadas, são mais saudáveis, se estressam menos e se tornam mais próximas. A brincadeira facilita o diálogo, quebra o gelo e torna o clima mais descontraído.

    E não posso deixar de citar ainda a inversão de papéis. Sempre que houver uma discussão por algum assunto, tente se colocar no lugar da outra pessoa. Isso ajuda a entender melhor o ponto de vista do outro. Os pais não são os que “sabem tudo” só porque têm mais idade. É importante poder discutir assuntos, ouvir idéias e opiniões e até poder mudar o “ponto de vista”. São gerações diferentes, com pontos de vista diferentes.O importante é poder conversar sobre isso.

    O diálogo é uma ponte que se estabelece entre as pessoas. Mas existem outras formas de linguagem. Um abraço, um carinho, um afago. Busque, investigue, procure, tente...sempre é tempo de aprender e de começar.

    Por Ieda Dreger

    Veja também

    Não tenha vergonha de ter medo24/05/16 MEDO palavrinha conhecida de todos nós, quem já não teve medo de algo? Inúmeras pessoas sofrem com seus medos, mas poucas são capazes de admiti-los, principalmente para não se sentirem infantis ou ridículas. Há vários tipos de medos, aqueles que sabemos porque existem e aqueles que nem imaginamos de onde vêm. Nas duas alternativas nos sentimos......
    Brincando com o jogo da sedução24/05/16 A sedução é a expressão da sexualidade, através da sensualidade. Trata-se do assumir que é alguém que tem desejos e que é passível de ser desejado. Sedução implica em ousadia, auto......
    Um papo sobre casamento: fases & crises24/05/16 Muitas pessoas me perguntam a respeito de fases onde as crises são mais propícias no casamento. A meu ver, determinados eventos podem acontecer no decorrer da união, apesar de não poder haver uma generalização destes......

    Voltar para Blog