Postado em 24 de Maio de 2016 às 17h55

    Medo de errar

    Medos e fobias (12)

    Todos nós, algum dia, já tivemos medo de errar, de tomar alguma decisão e mais tarde chegar à conclusão de que ela não foi a decisão mais acertada!

    Mas existem pessoas que têm verdadeiro pavor de errar até nas mínimas coisas. Estão sempre preocupadas, agitadas, nervosas, aflitas, fazendo de tudo para acertar, policiando-se o tempo todo! E, mesmo que não queiram, sempre procuram fazer de tudo para não errar (tudo mesmo).

    Quer um exemplo de como pensam estas pessoas? Vamos nos colocar no lugar delas e imaginar uma situação...

    Você vai sair hoje à noite: é o primeiro encontro! Comece pensando nas condições climáticas: será que vai chover? Seria bom levar um guarda-chuva. E se esfriar? É melhor levar também uma blusa. Mas também é preciso pensar que a temperatura pode estar amena. Que roupa usar? Qual delas será a melhor? Antes de sair, você vai passar horas na frente do espelho fazendo caras e bocas, vai imaginar todas as situações possíveis de acontecer (se a pessoa disser isto, eu vou dizer tal coisa..., vou passar a mão no cabelo três vezes, vou cruzar apenas a perna direita, não vou colocar o cotovelo na mesa, etc...) e planejar a melhor forma de se comportar para causar a melhor e mais perfeita impressão possível.

    Para essas pessoas é necessário, imprescindível, que tudo dê certo nos seus mínimos detalhes! E esta situação se repete, praticamente, em todos os momentos da vida destas pessoas que não aceitam errar!

    É claro que todos nós desejamos que tudo sempre dê certo, mas, na maioria das vezes, feliz ou infelizmente, as coisas não acontecem conforme planejamos. Para aquele que tem medo de errar isto é um caos. Ele sempre pensa: "Onde foi que eu errei? A culpa é toda minha porque eu não pensei que isto poderia ocorrer!”

    A culpa é sempre dele, porque ele não foi capaz de prever aquela situação, nunca de outra pessoa ou mesmo do acaso! O que fazer para evitar se sentir culpado? Prever e planejar cada vez mais cada detalhe para tudo dar certo (porque a sensação de culpa provoca uma dor insuportável e é preciso evitá-la a qualquer custo!).

    Quanto tempo perdido! Que sofrimento, não é?

    E é por isso que essas pessoas vivem agitadas, nervosas, tensas...Sempre pensando, tentando prever o que fazer para não errar e, na maioria das vezes, errando e sofrendo...Perdem um tempo enorme de suas vidas, muitas vezes deixam de viver momentos preciosos por estarem ocupadas com seus pensamentos e planos...E elas jamais se conscientizam de que a vida é imprevisível, e que quase sempre as coisas acontecem de forma diferente do que esperamos.

    O importante é ser autêntico, ou seja, ser você mesmo. Ser o que você imagina que o outro estaria esperando de você é ser um falso você. Ser o que você acha que seria o mais perfeito de você também é ser um falso você. Ser alguma coisa apenas para agradar aos outros ainda é ser um falso você.

    A maior parte das pessoas não se conhece e assim, não sabe quem é, não tem claros seus atributos, seus defeitos, suas qualidades...e vai vivendo conforme o que é importante para os outros. Quando sabemos quem somos, aprendemos a lidar com erros e acertos, tendo certeza de que o que estamos fazendo é o nosso melhor naquele momento.

    Lembre-se: ninguém é perfeito, errar é humano. É preciso aceitar os erros e aprender com eles - em vez de ficar se culpando - e ter claro quer todos nós erramos am vários momentos de nossas vidas. Mas ainda mais importante é perceber que as coisas que dão certo e errado nem sempre dependem somente de nós. Existem fatores externos além dos internos, e nenhum deles é sempre previsível.

    Por Ieda Dreger. 

    Veja também

    Dependência química e terapia: um grande desafio que pode dar certo24/05/16 O uso de drogas tem acompanhado o homem na história da humanidade e provocou diferentes impactos no decorrer dos tempos. Passou lentamente de um uso ritualístico, com finalidade de transcendência durante a Antigüidade, para o consumo contemporâneo de busca de prazer, alívio imediato de desconforto físico, psíquico ou de pressão social, a vontade de estar......
    Falando sobre Infidelidade (perguntas e respostas)23/05/16 No consultório e em meu site, tenho visto, ouvido e sido questionada sobre várias itens com relação a infidelidade. Fiz uma mescla de alguns deles e vou respondê-los a fim de esclarecer alguns mitos. Quando revelada a......
    Porque os jovens perderam a noção dos limites?24/05/16 Semana passada uma estagiária manda matar a pessoa que estava substituindo temporariamente no trabalho, há três anos um juiz jovem mata outro jovem por uma discussão banal (e fica impune), no mês de junho deste ano, uma......

    Voltar para Blog