Postado em 24 de Maio de 2016 às 16h53

    A arte de ser feliz

    Gerais (41)
    Difícil de explicar mas desejada por todos, a felicidade pode ser definida como um estado de espírito, repleto de emoções e sensações diversas. Tem um significado diferente para cada pessoa e não existe uma fórmula mágica para se chegar até ela: cada um é feliz como quer ou pode.
    Felicidade também pode ser definida como satisfação, contentamento, sucesso e bem-estar. A felicidade é tudo que é bom, que traz prazer e alegria. Pode estar nas pequenas coisas, como ver o mar, por exemplo. É preciso que cada um descubra seus próprios valores de felicidade.
    A falta de perspectiva de vida e de futuro, a não aceitação de si mesmo, a falta de auto-estima e a busca pela aprovação dos outros, etc., são os obstáculos que impedem as pessoas de atingirem a felicidade. A sociedade cria e impõe um modelo de sucesso, por isso temos sempre no outro o ponto de referência, achamos que ele é mais feliz.
    A felicidade tem muitas variáveis e é preciso saber lidar com situações adversas, como por exemplo: o fracasso, o tempo todo. Do contrário a vida seria muito fácil. Se tudo se torna realizável, os objetivos ficam estreitos.
    A felicidade e o amor
    A felicidade está ligada ao amor, não só entre homem e mulher, mas ao sentimento. Eles são proporcionais à capacidade que você tem de gostar de si. Destacar seus defeitos só para saber o que as pessoas pensam de você não é um bom caminho. Para estar feliz é preciso se gostar, se amar, estar de bem com a aparência, com o corpo e com tudo o que você é. (auto-estima).
    Nos relacionamentos é comum criarmos expectativas sobre o outro, imaginar como podem ser. Esperamos por um alguém a vida inteira e não avaliamos se a felicidade está realmente em encontrarmos esse alguém. Quem sempre idealizou um príncipe não vai querer aceitar a pessoa como ela é, vai querer transformá-la.
    O pensamento positivo permite lidar melhor com as frustrações e decepções do dia-a-dia e deixa ver o lado bom das coisas. Dizer: não tenho sorte, não consigo, está errado, só nos empurra mais para baixo. O bom humor faz com que acreditemos mais em nós mesmos e a buscar recursos para as coisas que pareciam sem saída. A frase que diz: “Rir é o melhor remédio”, está certa. Dessa forma o organismo produz substâncias como a endorfina que proporcionam bem-estar e permite encarar a vida com mais leveza, conta a psicoterapeuta.
    Viva feliz hoje e continue sonhando
    É preciso definir um ideal de felicidade e planejar o futuro, mas não deixar de fazer coisas que deseja até atingir o objetivo. Comemore cada passo, cada vitória. Quem busca emagrecer, por exemplo, precisa festejar cada grama perdido, a lasanha que conseguiu deixar de comer e não ficar feliz apenas quando atingir o peso ideal. Por isso, é importante não criar ideais inatingíveis que possam trazer frustrações.
    Os projetos de vida motivam a seguir em frente. Projete o futuro, mas viva o hoje. Não sofra pensando nas coisas que não conseguirá ter no futuro, não precipite a infelicidade e não vá atrás dos problemas. Desfrute do que conseguiu atingir e sinta-se realizado com as pequenas conquistas.
    Organize passo a passo seus sonhos e desejos. Saiba lidar com os empecilhos e obstáculos que aparecerem no caminho, e tente superá-los. Lembre-se de que crescemos aos poucos e não de uma vez só. 
    Entre os segredos para atingir a tão sonhada felicidade estão:
    • Descobrir os próprios valores de felicidade e não os impostos pelos outros;
    • Fazer planos reais e atingíveis para o futuro;
    • Comemorar cada conquista, por menor que seja;
    • Ser otimista e ter pensamentos positivos;
    • Não buscar a perfeição;
    • Saber lidar com fracassos e frustrações;
    • Não antecipar os problemas;
    • Ter mais comprometimento com você mesmo;
    • Observar cada passo e tentar corrigir os erros do percurso.
    Por Ieda Dreger. 

     

    Veja também

    O papel do pai no cuidado com o bebê24/05/16 Tanta coisa foi dita sobre os cuidados da mãe com o bebê, que poderíamos imaginar que o papel do pai, no começo da vida de seu filho, é desprezível. Muitas vezes o papel do pai é mais indireto do que o da mãe e assim fica até ignorado. Este é um dos erros evidentes do nosso sistema moderno de cuidado infantil. A falta do relacionamento com o pai......
    Problemas conjugais: você sabe lidar com eles?23/05/16 Há uma considerável lista de fatores que contribuem para os problemas conjugais, que vão desde dificuldades financeiras até a incompatibilidade de gênios. Entretanto, o que será considerado aqui é como as......

    Voltar para Blog